Thu, Aug 28, 2014, 8:42 AM EDT - U.S. Markets open in 48 mins.

Recent

% | $
Quotes you view appear here for quick access.

Ternium S.A. Message Board

  • jeromcarso jeromcarso Aug 5, 2012 10:17 PM Flag

    Setor siderúrgico volta a conviver com rumores de fusões e aquisições

    O setor siderúrgico brasileiro, dominado por Usiminas, Companhia Siderúrgica Nacional (CSN), ArcelorMittal e Gerdau, voltou a conviver com rumores sobre fusões e aquisições nos últimos meses. Os rumores intensificaram-se depois que o grupo alemão ThyssenKrupp colocou à venda a Companhia Siderúrgica do Atlântico (CSA), produtora de placas de aço no Rio de Janeiro. Os alemães detêm 73,2% da CSA. Os restantes 26,8% são da Vale.

    O destino da CSA chegou a ser discutido pelo Palácio do Planalto, que teme uma desnacionalização ainda maior do setor. A Arcelor é controlada pelo bilionário indiano Lakshmi Mittal e a Usiminas pelos ítalos-argentinos da Techint e japoneses da Nippon Steel. Restam a CSN, do barão do aço brasileiro, Benjamin Steinbruch, e a Gerdau, a multinacional verde-amarela da siderurgia. Grupo chineses seriam os mais cotados para comprar a CSA, o que poderia fazer o governo movimentar-se para impedir a aquisição.

    Negociações

    No Governo Lula, o BNDES chegou a articular a formação de uma grande siderúrgica nacional, envolvendo a fusão entre Usiminas e CSN, mas as negociações não avançaram. “Na época, o governo queria que a Vale entrasse mais fortemente na siderurgia, mas agora isso mudou”, diz uma fonte do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

    O BNDES também nega qualquer movimento no setor. “O BNDES não interfere em questões empresariais. Não há estudos no banco sobre o assunto”, frisou a instituição em nota.

    A mesma nota, contudo, lembrou que “como um banco controlado pela União, a proposição de suas linhas de atuação vem, naturalmente, do governo”, o que abre brecha para iniciativas de interesse do Planalto. Recentemente, por determinação do governo, o BNDES tentou viabilizar a aquisição da construtora Delta, no olho do furacão do caso Carlinhos Cachoeira, pelo grupo JBS. O negócio, que chegou a ser fechado, foi desfeito com a desistência do JBS.

    No momento, há silêncio sobre o assunto. Usiminas, CSN, Gerdau e Arcelor disseram não ter interesse na CSA, embora Steinbruch tenha afirmado que poderia “estudar” a aquisição. O barão do aço quase levou a Usiminas no final do ano passado. “Batemos na trave”, disse uma fonte da empresa. O negócio só não deu certo porque a Nippon vetou a entrada de Steinbruch na Usiminas.

    “Neste instante, a CSA é um elefante branco. Não há compradores. O setor não está rentável para ninguém”, diz o analista Aloísio Lemos, da Ágora Corretora (Grupo Bradesco). “E a concorrência chinesa está muito forte”, completa. Talvez seja exatamente esse ponto (a concorrência chinesa) que preocupe o Planalto.

    Os chineses já são os maiores produtores de aço do mundo e suas empresas só perdem para a Arcelor. Aquisições no Brasil fariam sentido com a estratégia da China de garantir suprimento de matéria-prima.

 
TX
26.31-0.05(-0.19%)Aug 27 4:01 PMEDT

Trending Tickers

i
Trending Tickers features significant U.S. stocks showing the most dramatic increase in user interest in Yahoo Finance in the previous hour over historic norms. The list is limited to those equities which trade at least 100,000 shares on an average day and have a market cap of more than $300 million.
TubeMogul, Inc.
NasdaqGSWed, Aug 27, 2014 4:00 PM EDT
Abercrombie & Fitch Co.
NYSEWed, Aug 27, 2014 4:03 PM EDT
Burger King Worldwide, Inc.
NYSEWed, Aug 27, 2014 4:00 PM EDT